Série de obras de revitalização visa atender melhor aos anseios de artistas em formação, equipe pedagógica e funcionários, mas acima de tudo, ressalta a importância em se preservar grandes equipamentos culturais e de fortalecer o setor cultural como um todo neste momento.

Grande projeto de revitalização traz vigor à Fundação das Artes e enaltece seu valor histórico

Diante de um cenário complexo enfrentado pelo setor cultural, um dos mais afetados pela crise da COVID-19, a Fundação das Artes de São Caetano do Sul vem se destacando e se tornando um oásis dentro do segmento da cultura brasileira, investindo fortemente em infraestrutura, ampliando atividades e registrando um crescimento acelerado.

No auge de seus 52 anos de história, a Instituição acaba de passar por um projeto de revitalização. Investiu na grande reestruturação física dos espaços dedicados ao ensino das artes e está de cara nova, demonstrando ser uma grande potência dentro do segmento da cultura e enaltecendo a importância em se preservar grandes equipamentos culturais.

Um dos espaços emblemáticos da Instituição, o Teatro Timochenco Whebi passou por uma manutenção completa, além de ganhar novas Plataformas Pantográficas, ampliando as possibilidades de montagem de palcos e cenários.

Entendendo a luz em cena como um elemento criativo fundamental, tanto o Teatro Timochenco Whebi, quanto o Laboratório Cênico Professora Lídia Zózima, passaram por revisão e manutenção em seus racks e mesas de iluminação.

Quando as atividades presenciais forem retomadas, alunos e professores poderão explorar novas configurações físicas durante as atividades artístico-pedagógicas realizadas no Teatro e no Laboratório, explorando o melhor de cada formato, com equipamentos de qualidade.

Outra ação importante foi o isolamento acústico realizado em 23 (vinte e três) salas. A equipe pedagógica tem agora a sua disposição espaços que podem operar como estúdios, com recursos que permitem experiências de criação e difusão artística voltadas para a prática coletiva, de forma segura, mantendo a excelência no ensino.

O isolamento acústico também garante a privacidade durante as aulas de música, encenações teatrais, entre outras. Recurso necessário para que os artistas em formação possam realizar suas tarefas com produtividade e tranquilidade, sem qualquer tipo de interferência sonora externa e sem interferir no processo de aprendizado de outras pessoas.

Para proporcionar o melhor atendimento a toda a comunidade escolar, a Fundação das Artes implantou o Setor de

Tecnologia da Informação e ampliou o parque informático, avançando na estruturação desta importante área. Mais segurança no armazenamento das informações e registros da produção artística, aumento na capacidade de documentação e rapidez no acesso ao histórico de cada aluno, estão entre os ganhos com esta medida.

A impermeabilização do teto, a pintura externa e interna de toda a estrutura da instituição e a recuperação da fachada de tijolos da entrada principal, estão entre as obras de revitalização que deram um novo vigor à Fundação das Artes.

As obras são resultado de um projeto de melhorias que elevou a Fundação das Artes a um novo patamar de Instituição, ampliando suas possibilidades de atuação, modernizando e potencializando cada espaço físico para que possa ser usado de forma inteligente e eficiente.

“Ampliamos os nossos canais de comunicação buscando compreender as reais necessidades dos artistas em formação e do nosso corpo docente. Nos dedicamos a cuidar minuciosamente de cada espaço e seus equipamentos, entendendo que as potências dos processos criativos também estão neles. Com as energias recarregadas, esperamos extrair o que de melhor cada uma dessas melhorias tem a oferecer. Fortalecer uma instituição cultural neste momento é também fortalecer e inspirar o setor como um todo” –  Afirma a Diretora Geral da Fundação das Artes, Ana Paula Demambro.

Conheça a Fundação das Artes: www.fascs.com.brwww.facebook.com/fascs – Instagram: @fundacaodasartes