Em tempos de pandemia, Taanteatro lança “O Teatro e a Peste”, projeto cinematográfico inspirado em ensaio de Antonin Artaud

Projeto é composto por 18 curtas realizados por 14 artistas e acadêmicos de cinco continentes. Os trabalhos consistem em leituras cinematográficas do texto de Artaud à luz das experiências subjetivas de cada artista face às condições da limitação de circulação e do distanciamento social em tempos de pandemia.

Com direção de Wolfgang Pannek, co-diretor da Taanteatro Companhia (São Paulo, Brasil, desde 1991), a Taanteatro Companhia está lançando “O Teatro e a Peste” (Antonin Artaud’s The Theatre and the Plague), uma leitura cinematográfica do ensaio “O Teatro e a Peste” do poeta francês Antonin Artaud (1896-1948) em tempos de pandemia. O projeto conta com a colaboração de 14 artistas e acadêmicos de cinco continentes.

Em O Teatro e a Peste, o primeiro, hoje profético-icônico texto de seu livro mais conhecido, “O Teatro e seu Duplo”, originalmente apresentado como palestra em 6 de abril de 1933, na Sorbonne, Artaud desenvolve os fundamentos do Teatro da Crueldade, estabelecendo uma analogia entre a ruptura da ordem civilizacional provocada pela “peste” e as “paixões convulsivas” desencadeadas pela virulência de sua poética teatral transgressora.

O texto artaudiano foi dividido em 8 segmentos distintos (por sua vez divididos em sub-segmentos), cada um com enfoque temático específico. Cada artista colaborador/a aceitou o desafio de desenvolver uma dramaturgia audiovisual (e gravar o texto de Artaud em seu respectivo idioma), correspondente ao segmento a ser abordado. A única indicação de trabalho dada aos artistas consistia em realizar uma leitura cinematográfica do texto de Artaud à luz de suas experiências subjetivas em suas respectivas localizações geográficas, e sob às condições da limitação de circulação e do distanciamento social em tempos de pandemia.

Desse processo de trabalho, gravado com câmeras digitais, telefones celulares ou Ipads, resultou um conjunto de 18 filmes, com duração entre 4 e 11 minutos cada, e atualmente disponibilizados no website do projeto: https://oteatroeapeste.wixsite.com/taanteatro.

Além disso, essas narrativas cinematográficas serviram como acervo audiovisual e forma reeditadas para o longa-metragem “Antonin Artaud’s The Theatre and the Plague” (62 min., 11 idiomas, legendas em inglês) que apresenta o texto de “O Teatro e a Peste” na íntegra, além de reunir pessoas, paisagens e sensibilidades que vão de São Paulo a Paris, de Brisbane a Garðabær, e de Maputo a Khon Kaen.

Ficha Técnica:
Projeto cinematográfico “O Teatro e a Peste”

Ideia, direção, desenho sonoro, edição final e produção: Wolfgang Pannek (Alemanha/Brasil)

Artistas colaboradores:
Florence de Mèredieu (França), Nabil Chahhed (Tunísia), Trausti Ólafsson (Islândia), Jorge Ndlozy (Moçambique), Wolfgang Pannek (Alemanha), Reha Bliss (Rússia), Candelaria Silvestro (Argentina), Nourit Masson-sékiné (França), Théophile Choquet (França), Or Kittikong (Tailândia), Jürgen Müller-Popken (Suíça), Insa Popken (Alemanha), Shane Pike (Austrália) e Maura Baiocchi (Brasil)

Edição e legendas: Bruna de Araujo (EUA)
Website: Mônica Cristina Bernardes

Contato:
0055 11 999095060
contato@taanteatro.com
wolfgangpannek@hotmail.com
www.taanteatro.com

Informações para a Imprensa – Taanteatro Companhia:
Marcelo Pria
MTB # 027461
Rhizome Comunicações
rhizome.comunica@gmail.com
11 98739-6179