06/04/2019 – Sábado de dor de cabeça para os moradores, comerciantes e motoristas que foram atingidos pela enchente na Vila Prudente. Rua Falchi Geanini, Rua Torquato Tasso, Avenida Anhaia Melo, e outras ruas foram atingidas pelas águas que subiu rápido.

Como sempre a CET não fechou a Avenida Anhaia Melo e muitos motoristas foram pegos de surpresa pelas águas sujas.

Na Rua Falchi Geanini os moradores tiveram que quebrar o cadeado de um portão para resgatar uma cadela que estava na garagem, a dona do imóvel estava presa no congestionamento e não conseguiu chegar a tempo para tirar o animal, que certamente morreria se não fosse a rápida intervenção dos vizinhos.

Até esta data os moradores que foram atingidos pela enchente do dia 10/03/2019 ainda não conseguiram sacar o FGTS,  e nenhuma ajuda foi oferecida aos moradores da região. O mais estranho é que a Caixa Econômica Federal alega que a Prefeitura ainda não repassou o mapa com os imóveis atingidos, mas a 30 anos a enchente atinge a Vila Prudente será que ainda não deu tempo da Prefeitura e Subprefeitura mapear as áreas que ficam alagadas? será que eles tem este mapa?

Pelo visto São Paulo ainda vai sofrer muitas enchentes porque a atual gestão não tem mostrado o menor interesse em fazer obras para acabar com as enchentes ou pelo menos minimizar os prejuízos.

Para quem não conhece a situação de quem mora em áreas de alagamentos em especial aqui na Vila Prudente, você não tem uma casa normal como outra da cidade, as casas aqui tem comportas que chegam a 2 metros de altura, represas nas entradas dos imóveis, bombas, válvulas de retenção de esgoto, é uma batalha anual para manter a casa em condições habitáveis.

Não bastasse todo prejuízo e riscos que os moradores da região sofrem todos os anos o Governador João Dória assim que assumiu a Prefeitura aumentou o IPTU dos moradores das áreas de enchente em até 70%, alguns moradores receberam imposto superior a R$ 3 mil. Moradores ficaram revoltados e agora buscam na justiça o ajuste do imposto que é um verdadeiro insulto e desrespeito, falta de planejamento, não sabem nem quais imóveis são algados.