Coletivo Desvelo apresenta “Bando!” no Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso

Espetáculo, que terá apresentações no próximo sábado e domingo, às 15h e às 18h, propõe reviver a coletividade criativa. Quantas cabeças são necessárias para que o bando surja potente?

Com duas apresentações neste sábado (06) e domingo (07/04), o Coletivo Desvelo leva seu mais novo espetáculo, “Bando!” ao Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso, na zona sul da capital. Serão duas apresentações por dia: às 15h e às 18h, com ingressos gratuitos.

“Bando!” propõe uma invenção nas relações entre mundos e nichos distintos. Como construir um bando em que cada integrante desse bando decide juntos seguir uma travessia, porém lidando com suas particularidades? Grupo, pacto, descarga, desejo, transformação, reinvenção, conflito, alívio, medos, instabilidade, confiança. É preciso reviver a coletividade, é preciso pausar a sua prática diária para intervir. Como isso é possível? Quantas cabeças são necessárias para que o bando surja potente?

Essas questões permearam o processo de criação da obra enquanto disparadores de reflexões, discussões entre os artistas envolvidos, que se configuram em jovens de 23 a 29 anos que encontram na dança e no Coletivo Desvelo esse espaço de liberdade, acalanto e cuidado, porém, onde a existência de conflitos é iminente.

Para embasar sua pesquisa, o Coletivo Desvelo buscou referências em obras literárias e grupos que tinham em suas narrativas a construção do que o Coletivo Desvelo compreende enquanto bando. Entres estas referências, o livro “Capitães da Areia”, de Jorge Amado, onde o bando se organizava de maneiras específicas para garantir a sobrevivência de quem fazia parte; Dzi Croquettes – grupo de artistas multidisciplinares dos anos 70; e o artigo de Alexander R. Galloway, “Qual o Potencial de uma Rede”; entre outros materiais.

A partir destas pesquisas e estudos surge “Bando!”, um espaço de afetos que atravessam o sensível do acalanto à fúria dos conflitos. E se resolve nos laços das mãos. Potência criativa em transformação deste bando que busca regeneração e esperança em outras formas de experimentar o mundo.

Bando! é crescer junto, na parceria, no coletivo. É se estender às correntezas das águas e à corrente de vento. É ainda, pedir peso e destrinchar leveza. O igual que não é único. O diferente que não é novo. São danças particulares inspiradas nos grãos que podemos ser.

Sobre o Coletivo Desvelo – Criado e sediado na cidade de São Paulo desde 2013, o Coletivo Desvelo tem como linha de pesquisa em seus trabalhos os espaços urbanos, a cidade e a reinvenção dos territórios, traçando uma poética onde a rua e/ou os espaços alternativos transformam-se em palco, personagem, cenografia, sonorização e dramaturgia.

Esses espaços se tornam ferramentas de investigação bem como as histórias, as lutas e frentes dos intérpretes, seus olhares com diversas perspectivas sobre um mesmo material que são colocadas em pautas para a criação, levando em consideração a pluralidade e diversidade do elenco.

A busca pelo encontro do ser e sua relação cotidiana faz a pesquisa do Coletivo Desvelo encontrar uma estética plural no sentindo de compreender que as histórias são compostas por diversos lados, sentidos e escolhas, e para que a compreensão assuma uma importância decisiva nas nos trabalhos do coletivo é necessário ouvir e enxergar o outro.

Por fim, o Coletivo Desvelo existe e resiste como um real anseio entre os artistas envolvidos, de poder dialogar com o público as questões que são de todos e para todos no encontro da democratização da prática em dança para além das ações políticas e poéticas.

 

SERVIÇO:

O que: Espetáculo “Bando!” – Coletivo Desvelo

Quando: Apresentações no sábado (06) e domingo (07/04), às 15h e às 18h

Onde:  no Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso, à Av. Dep. Emílio Carlos, 3641, Vila dos Andradas, São Paulo, SP.

Quanto: Espetáculo gratuito

Duração: 45 minutos

Classificação etária: livre

Informações: Tel.: 11 3343-8999

FICHA TÉCNICA

Concepção, direção e coreografia: Djalma Moura

Intérpretes-Criadores: Erico Santos, Juliana Nascimento, Victor Amaro, Sol Almeida, Piu Dominó, Monica Caldeira, Djalma Moura e Shayanny Sá

Direção Musical: Leandro Perez

Provocação Cênica: Aysha Nascimento

Preparação Corporal: Felipe Cirilo e Paulo Carpino

Figurino e Produção: Coletivo Desvelo

Fotografia: Raoni Reis

Arte Gráfica: Ione Maria

Agradecimentos: Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo, Fábrica de Cultura Jardim São Luís