Até agora, o Prelude é o maior navio do mundo já construído, sendo primeira posição nesta seleção. Surpreendentemente, o navio possui um casco que é maior em comprimento do que Empire State Building é de altura.
Ele foi introduzido ao oceano em 2013 na Coréia do Sul e possui 488 m de comprimento, 74 m de largura. O casco do navio pertence à instalação de gás natural liquefeito FLNG, flutuante Prelude da Shell, que é a maior instalação que já foi desenvolvida.

Centenas de engenheiros do mundo todo combinaram suas experiências e especialidades, para desenvolver um novo tipo de plataforma que está sendo construída pela Shell. Chamada de “Prelude FLNG” (floating liquified natural gás), quando pronta, será a maior plataforma flutuante já construída, com 488 metros de comprimento, 74 metros de largura e mais de 260 000 toneladas de aço. Quando estiver operando, pesará mais de 600 000 toneladas, mais de cinco vezes o peso do maior porta-aviões do mundo.

O gigantesco navio/plataforma será utilizado para ajudar no desenvolvimento de novos campos de gás natural que atualmente não estão em produção devido ao alto custo de exploração e infra estrutura.. O primeiro campo à utilizar o FLNG da Shell será o campo de gás Prelude, a 200 Km da costa noroeste da Austrália. O gás natural será extraído dos poços e liquefeito na própria plataforma, utilizando um sistema de resfriamento a -162°C, isso diminui o volume do gás em 600 vezes, permitindo que seja enviado diretamente aos navios que transportarão o gás líquido à qualquer lugar do planeta.

“Esta é uma tecnologia revolucionária desenvolvida pela Shell”, diz Neil Gilmour, Vice-Presidente de Desenvolvimento de Gás da Shell. “Ela tem o potencial de mudar a nossa forma de produzir gás natural.”. “Isso nunca havia sido feito antes. Nós tivemos que encontrar maneiras de adaptar nossa tecnologia (inovadora de liquefação de gás natural) à produção no mar.”

Apesar de suas proporções impressionantes, a instalação tem um quarto do tamanho de uma planta equivalente em terra. Engenheiros desenharam componentes que serão acoplados verticalmente para economizar espaço. A planta operacional por exemplo, será colocada acima dos tanques de armazenamento de GNL. A decisão de iniciar a construção do Prelude FLNG foi tomada após mais de uma década de pesquisas em tecnologia e logística. O sistema é projetado para resistir a ciclones de categoria 5 e produzirá 110 000 BEP (barril equivalente de petróleo) por dia.

Eles também tiveram a ideia de bombear água fria das profundezas do oceano para ajudar a resfriar o gás, evitando a necessidade de equipamento extra no convés. “Para liquefazer os gás natural é necessário um meio de arrefecimento, como na sua geladeira em casa”, diz Neil.

A habilidade de produzir e descarregar gás natural liquefeito dentro da própria plataforma, é uma importante inovação que reduz custos e elimina a necessidade de longos dutos de transporte de gás até as plantas de processamento em terra. No entanto, acomodar todo o equipamento necessário em uma única plataforma é um grande desafio. A estrutura principal de casco duplo está sendo construída pela Samsung na Coréia do Sul.

Confira o vídeo que mostra o Prelude ganhando  vida: