1

Mainary Nascimento

Trinta e seis policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais receberam os diplomas

O secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, homenageou nesta segunda-feira (1/7) os 52 policiais militares que participaram da ocorrência que terminou com a libertação de cinco reféns e prisão de um assaltante após roubo a uma loja, na tarde deste sábado (30/7), na Barra Funda, zona oeste da Capital.

Os 52 PMs, entre eles 16 dos batalhões de área metropolitana (4º, 16º e 23º) e 36 do Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE), receberam diplomas das mãos do secretário e de comandantes de unidades da PM, durante evento na sede do Comando de Policiamento de Choque (CPChq), no centro da cidade.

O secretário agradeceu a tropa pelo “belíssimo trabalho executado”, destacando desde a atuação dos PMs do policiamento territorial, que tiveram o primeiro contato com a ocorrência, até o emprego dos negociadores do GATE.

“Trago um abraço do governador Geraldo Alckmin para cumprimentar e agradecer a todos vocês”, disse Mágino. “Parabéns e muito obrigado pelo serviço”, completou o secretário ressaltando que o trabalho foi “magnífico”, já que todas as vítimas saíram ilesas e o criminoso foi preso.

A negociação com o assaltante, de 29 anos, demorou cerca de três horas. Além de deter o homem, os policiais militares ainda recuperaram 37 aparelhos celulares e R$ 1.182 que tinham sido roubados da loja momentos antes de o assaltante entrar na lanchonete e fazer as vítimas reféns.

União de forças

O comandante-geral da PM, coronel Ricardo Gambaroni, destacou a atuação integrada do policiamento territorial (batalhões de área) e especializado (GATE, subordinado ao 4º Batalhão de Choque). Ele definiu a ocorrência como um “exemplo”, desde a atuação dos policiais que fizeram o primeiro atendimento, passando pelos negociadores até o sniper, que estava de prontidão.

“O senhor pode ter certeza que essa tropa é motivada, é treinada e tem resistência psicofísica”, disse o coronel Gambaroni ao secretário, lembrando-se dos 1 mil PMs de São Paulo, que por conta de seu preparo, foram chamados a participar do policiamento dos Jogos Olímpicos, no Rio de Janeiro.

Segundo o comandante-geral da PM, o mais importante neste tipo de ação complexa é garantir a integridade física das vítimas, dos policiais e até do criminoso. “É de coração que nós dizemos um ‘muito obrigado’ a cada uma de vocês por essa ocorrência e por outras em que vidas são preservadas”, falou.

Ao lado de Mágino e do coronel Gambaroni, o comandante do Choque, coronel Nivaldo Cesar Restivo, participou da solenidade e também entregou diplomas aos homenageados, entre eles quatro mulheres, além de seis praças e dois oficiais que estavam de folga no dia, mas foram ao local para ajudar.

“Juntos nós somos imbatíveis e daí vem a nossa força, a nossa união”, enfatizou o comandante do Choque. Ele comentou que, por conhecer a capacidade técnica dos policiais do GATE, ficou tranquilo e tinha certeza que a ocorrência seria resolvida da melhor maneira, com preservação de vidas.

“A gente sabe o quanto é difícil, mas o trabalho de vocês enche de orgulho todo o comando da Polícia Militar e toda a cúpula da Secretaria da Segurança Pública”, disse o secretário. “Você são verdadeiros heróis e merecedores de todos os créditos, são orgulho para o povo de São Paulo”, finalizou.

2